Artigos

Bicho da Rua

Cálculo renal – Pedra nos rins

Autor: Dr. Eduardo Bertero

O que é pedra nos rins e qual é a sua causa?

Cálculo renal – Pedra nos rins

 A existência de pedra nos rins é conhecida desde os tempos de Hipócrates, o pai da medicina, fato lembrado por todos os médicos que, ao se formar, realizam o “Juramento de Hipócrates”. Este juramento contém a frase “...não praticarei a cirurgia de talha perineal...” uma referência a um procedimento comum na época para tentar curar as pessoas que tinham muitas crises dolorosas renais. Como as cirurgias na época eram realizadas sem anestesia e sem os cuidados de anti-sepsia conhecidos hoje, a maioria das pessoas morria após este procedimento, fato que gerou a introdução desta frase no juramento.

 O que é pedra nos rins e qual é a sua causa?

A litíase urinária, conhecida popularmente como “pedra nos rins”, é uma doença muito comum em nossa população. Estima-se que qualquer ser humano normal possa ter uma pedra nos rins em algum momento de sua vida. Isto ocorre por que a urina dos seres humanos contém, naturalmente, diversos elementos que podem se aglomerar e constituir uma pedra (cálcio, ácido úrico, oxalato, fosfato, etc). Estas substâncias são produzidas diariamente pelo metabolismo normal do organismo e eliminadas na urina, onde estão diluídas em água. A falta de água para dissolver estas substâncias ou o excesso de uma delas são condições que favorecem o surgimento das pedras ou cálculos nos rins. As condições da vida moderna, onde as pessoas vivem em ambientes quentes, transpiram bastante e ingerem pouco líquido são as principais causas da litíase urinária. Há muita especulação sobre a influência da dieta alimentar na formação dos cálculos urinários. Todavia, não existe até o momento a comprovação de que hábitos alimentares normais possam produzir pedra nos rins. Apenas os excessos (de alimentos ricos em cálcio ou ácido úrico, por exemplo)  seriam capazes de provocar a formação de cálculos, porém, ainda assim, somente em casos exagerados.

 Quais são as outras causas de pedra nos rins?

Outras causas de pedra nos rins são as doenças que produzem excesso de algum dos elementos formadores de cálculos na urina (exemplo: hipercalciúria – excesso de cálcio na urina). Nestas doenças, há um defeito nos rins e/ou no metabolismo do organismo, que leva à produção e eliminação de uma quantidade maior que o necessário de algum desses elementos. Pode haver também, a falta de uma substância inibidora da formação de cálculos (exemplo: hipocitratúria – falta de citrato na urina). Finalmente, as pedras nos rins podem ser formadas quando existem certas doenças que impedem o fluxo natural de urina no aparelho urinário (obstrução urinária). Nestes casos, a urina fica acumulada em um setor do aparelho urinário, onde surgem condições físico-químicas para a precipitação e cristalização de partículas que dão origem aos cálculos. Mais ainda, pode haver infecção por certos tipos de bactérias que são formadoras de pedra nos rins.

 
Quais são os tipos de pedra nos rins?

Os cálculos urinários mais comuns são os constituídos de oxalato de cálcio e correspondem a 80% dos casos. Os constituídos de ácido úrico e os de tipo misto também são muito comuns.

 
Quais são as conseqüências que uma pedra pode causar nos rins?

 Quando uma pedra é formada no rim ela pode causar diferentes tipos de situação. É possível permanecer no local de origem durante bastante tempo (meses ou anos) sem causar nenhum problema. Pode acontecer o crescimento da pedra levando a obstrução do fluxo urinário. Quando a obstrução ocorre, pode surgir uma dor súbita na região lombar (onde se localiza o rim afetado), de forte intensidade, muitas vezes acompanhada de náuseas e vômitos e que leva a pessoa a procurar um pronto socorro. A pedra pode, também, ser expelida naturalmente junto com a urina, sem ser percebida ou sentida. Finalmente, os cálculos urinários podem causar infecções urinárias e serem descobertos apenas pelas manifestações destas infecções. A situação mais comum é aquela onde existe um cálculo renal pequeno, com ou sem dor, eliminável pelas vias naturais, sem infecção. Dores recorrentes, infecções graves, formação de cálculos sucessivos podem ocorrer mas são situações incomuns.

 
Como se faz o diagnóstico de pedra nos rins?

 Quando um médico suspeita que um paciente possa ser portador de cálculos urinários, solicita exames que possam comprovar esta hipótese. Entre estes exames pode-se citar a ultra-sonografia, a radiografia dos rins (urografia excretora) e o exame de urina. Estes exames têm como objetivo localizar a pedra, determinar como está o fluxo urinário (se houver acúmulo de urina as vias urinárias podem ficar dilatadas, um fenômeno chamado de hidronefrose) e verificar se já existe infecção.

Dr. Eduardo Bertero
Urologia
Rua Vieira de Moraes, 420 cj 117
Sao Paulo, SP
Brasil 04617000
e-mail: urologia-sp@uol.com.br
Site: www.urologia-sp.com.br
Tel: (11)-5543-0150
 
Autor: Dr. Eduardo Bertero
E-mail: urologia-sp@uol.com.br


Gostou? Clique no +1

Beleza | Atividade Física | Gestantes | Incontinência Urinária | Maturidade | Nutrição | Psicologia | Saúde

mulhersaudavel.com.br
Saúde e Beleza - incontinencia urinaria, fisioterapia, tratamento, gestante, exercicios
O que é pedra nos rins e qual é a sua causa, mulher
contato@mulhersaudavel.com.br

Hospedado por Oxyhost